O Hospital Sírio-Libanês informou no final da noite desta sexta-feira (27) que o presidente Michel Temer foi submetido a uma ressecção da próstata, cirurgia urológica para desobstrução do canal uretal. De acordo com nota divulgada pelo hospital, “a intervenção transcorreu sem intercorrências” e o presidente se recupera em uma unidade de terapia semi-intensiva.

Temer foi internado no Sírio-Libanês no início da noite com quadro de retenção urinária por hiperplasia benigna da próstata. O problema foi descoberto na quarta-feira (25), dia da votação da segunda denúncia contra ele na Câmara dos Deputados, quando o presidente foi internado no Hospital do Exército após sentir-se mal e foi constatada a obstrução urológica.

 

Ainda em Brasília, o presidente foi submetido a uma sondagem vesical, que consiste na introdução de um cateter através da uretra até a bexiga, com o objetivo de drenar a urina. O presidente passou a tarde de quarta-feira no hospital e, quando deixou o local, no início da noite, acenou para a imprensa e disse: “Estou bem”.

 

Encontro com Evo Morales

 

A agenda do presidente Temer prevê retorno a Brasília já na próxima segunda-feira (30), quando receberá o presidente da Bolívia, Evo Morales. Os dois presidentes se reunirão no Palácio do Planalto no fim da manhã, assinarão atos e, no início da tarde, Temer oferecerá um almoço ao presidente boliviano no Palácio do Itamaraty.