O PPS (Partido Popular Socialista) no processo eleitoral em curso sempre teve clareza de que para superar a polarização entre a “opção Bolsonaro”, à direita, e Fernando Haddad, o candidato do PT, à esquerda, era necessária a articulação de uma ampla coligação democrática de partidos de centro que dessem sustentação a uma candidatura capaz de fazer frente às posições antagônicas, cristalizadas no âmbito da sociedade.

Neste quadro o PPS, instituição partidária democrática e decente, reitera seus compromissos com as reformas e a defesa da democracia, e não apoiará nenhum dos dois candidatos que disputarão o segundo turno.

 

Brasília, 10 de outubro de 2018

Comissão Executiva Nacional do PPS