Restam quatro jogos para o fim das Eliminatórias Sul-Americanas e Brasil está muito perto de confirmar a classificação para a Copa do Mundo da Rússia, no ano que vem. Em bom momento desde que o técnico Tite assumiu o comando, a Seleção vem de seis triunfos consecutivos no torneio e é líder, com 27 pontos.

Nesta quinta-feira (23), às 20h, contra o Uruguai, no estádio Centenário, em Montevidéu, uma vitória do Brasil será suficiente para assegurar a vaga no Mundial, caso a Colômbia não vença a Bolívia em casa. O jogo promete fortes emoções, já que a Celeste é a segunda colocada nas Eliminatórias com 23 pontos, só quatro atrás do Brasil.

 

Para o meia Renato Augusto, o jogo terá um clima bastante peculiar. “Esse jogo vai ter aquele clima de Libertadores, jogar fora de casa, aquela catimba natural. O negócio é não entrar no jogo deles, fazer o nosso, estar com a cabeça boa para poder vencer”, afirmou.

 

Sem poder contar com Gabriel Jesus pela primeira vez, Tite treinou com Roberto Firmino no ataque. Essa deve ser, inclusive, a única alteração em relação ao time que vem atuando regularmente. Para Firmino, substituir o companheiro não será um problema.

 

“Acho que temos um futebol parecido. Gabriel Jesus teve a infelicidade de se machucar. Mas eu estava nas outras convocações. Já vinha entrando e ajudando. Estou preparado. Para mim significa tudo, uma ótima oportunidade. Se o professor optar por mim, vou dar o meu melhor”.

 

O lateral-esquerdo Marcelo e o volante Casemiro, que ficaram fora da vitória sobre o Peru por 2x0, na rodada passada, retornam ao time nos lugares de Filipe Luís e Fernandinho, respectivamente.

 

Como marcar?

 

Cientes da importância da partida, os jogadores do Uruguai estão preocupados com a boa fase da Seleção e, principalmente, de Neymar. O lateral-direito Maxi Pereira, que será um dos responsáveis por tentar parar o camisa 10 da Seleção, falou da importância em jogar no “estilo uruguaio” para tentar vencer. “Eles são bons jogadores e mostram isso em seus clubes e na seleção. Sabemos que temos de tomar cuidado, mas não deixar o estilo uruguaio”.

 

Correio 24h