A Polícia Civil, por meio do Departamento de Crimes Contra o Patrimônio (Depatri), detalhou, em entrevista coletiva na tarde desta segunda-feira, 25, as prisões dos irmãos Alan Bispo dos Santos, de 18 anos, e Aldair Bispo dos Santos, 20.

Ambos foram presos na cidade de Estância e são acusados do latrocínio que vitimou o taxista Carlos Alberto Santos Júnior, no povoado Olhos D'Água, na Barra dos Coqueiros. A operação contou com o apoio da Polícia Militar.


De acordo com a delegada Juliana Alcoforado, responsável pelas investigações, o crime foi praticado no último dia 19 de março. Na ação criminosa, a dupla efetuou disparos na cabeça da vítima e na direção do filho, uma criança de 12 anos, que está internada no Hospital de Urgências de Sergipe (Huse); além de roubar o veículo, dinheiro e pertences do taxista.

 

“Nossa equipe foi até o local da ocorrência e lá começamos a colher informações, não só sobre o crime em si, com a vizinhança, mas também com a família da vítima acerca de suas atividades. A vítima vinha sendo investigada pela prática de outros crimes, inclusive a Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos (DRFV) já conhecia o passado da vítima”, explicou.

 

A delegada detalhou ainda que as investigações tiveram início logo após a ação. “Nós passamos a trabalhar o crime como um latrocínio, já que os objetos pessoais dele, o carro e dinheiro foram subtraídos. Com todas as investigações de campo, somadas às informações que obtivemos junto a Divisão de Inteligência da Polícia Civil (Dipol), nós chegamos até Alan e Aldair, como executores do crime”, esclareceu.


A dupla confessou a prática criminosa e disse que a motivação teria sido um outro crime, do qual o taxista supostamente estaria envolvido. “Eles admitiram a prática do crime e contaram que tinham planejado a execução porque a vítima estaria envolvida no crime que vitimou fatalmente o irmão deles em agosto de 2018, fato que ainda está em apuração pelo Departamento de Homicídios e Proteção à pessoa (DHPP)”, complementou.

 

O carro da vítima foi localizado carbonizado em um povoado na cidade de Japaratuba. Já com a dupla, foram apreendidas armas de fogo, maconha prensada e um pé da droga. Eles estavam em posse da arma do crime, um revólver calibre 38, com numeração raspada, e uma escopeta calibre 12. Ambos foram presos em flagrante por porte ilegal de arma e tráfico de drogas.

 

SSP