O líder do governo André Moura se dispôs a prestar depoimento à PF em outubro.

Moura responde a um inquérito, ao lado do conselheiro do TCE-SE Ulices Filho, por contratações sucessivas por dispensa e inexigibilidade de licitação em situações não previstas na lei. E, pior, com valores acima dos cobrados pelo mercado.

 

Edson Fachin, relator do caso no STF, deu à PF 30 dias para concluir as investigações.

 

Por Juliana Braga