Um cavalo “foi preso em flagrante” na noite do último domingo (12), após dar um coice em um veículo durante uma cavalgada que era realizada no município de Nossa Senhora Aparecida.


Após a prisão, o proprietário disse que “quando eu cheguei na delegacia o cavalo estava em uma cela, como se fosse um marginal”.


As informações são de que a representante da ONG Educação Legislação Animal (Elan), Nazaré Morais, registrou um Boletim de Ocorrência referente aos maus tratos em virtude do cavalo ter ficado em um local inadequado.


No final da tarde de ontem, a SSP emitiu uma nota explicando o que teria ocorrido.


Veja o que diz a nota:


Um cavalo foi retido na noite deste domingo (12), depois que o proprietário se recusou a arcar com responsabilidade pelo prejuízo causado pelo animal, que danificou um automóvel com um coice. O fato aconteceu durante uma cavalgada na cidade de Nossa Senhora Aparecida.


“O cavalo é um bem. Um objeto. Apenas o instrumento com o qual o dano foi produzido. Sua retenção foi o meio encontrado pelos policiais para que os responsáveis tratassem com a vítima sobre a reparação do dano. Na manhã desta segunda-feira, 13, quando as partes foram ouvidas na delegacia e entraram em acordo, o animal foi restituído ao proprietário”, explicou o comandante do 3º Batalhão da Polícia Militar (BPM), major Sidney Barbosa.


O oficial destacou que em nenhum momento o animal foi sofreu maus tratos. “O cavalo foi colocado na área de serviço do Centro Integrado de Segurança Pública (Cisp) e o homem que se apresentou como dono teve autorização para disponibilizar mais água e comida para o animal, até que a situação fosse resolvida na manhã de hoje”, ressaltou Sidney Barbosa.


SSP/SE