Eles estão de volta

 

Mal saiu a condenação de Lula, tornando-o inelegível, e os velhos, surrados e já conhecidos candidatos à presidência da república colocaram, novamente, seus nomes como pré-candidatos.

A inelegibilidade do barbudo estimula, ainda mais, a aparição dessas almas que não vão a lugar nenhum, mas gostam de aparecer. Com esse emaranhado de partidos, teremos novamente cerca de 15 candidatos, dos quais, não mais que quatro ou cinco reúnem, de fato, chances de vitória. O resto, entre em cena somente para tirar partido.

 

Tô fora

 

O vice-prefeito de Propriá, Hélio Gomes (PPS), pessoa simples e de ótimo caráter, não está mais alinhado com o prefeito Iokanaan Santana (PSB). Sente-se decepcionado com o seu jeito de administrar e descontente pelo não cumprimento das metas estabelecidas. Para o vice, o prefeito entregou, de vez, o comando a alguns auxiliares e apenas finge que administra.

 

Ave, Maria!

 

O que mais se vê nas procissões pelo interior são políticos desgarrados das suas bases e acompanhando líderes de outra irmandade, ao lado do andor. Segundo um “coroinha”, isso se deve à aliança branca entre Jackson Barreto e André Moura, feita por debaixo dos panos.

 

Nossa Senhora!

 

Como diz o ajudante de padre, nenhum deputado estadual da base do governador acompanharia André Moura sem o consentimento e a benção de JB, por mais devoto que seja do Santo Padroeiro. Faz sentido.

 

Pássaro na mão

 

Há uma tendência muito forte para que André Moura (PSC) seja candidato à reeleição de deputado federal. Uma eleição para cargo majoritário, em qualquer cenário, é sempre uma temeridade. Pode dar certo ou não. E para André, tem que dar certo.

 

Dando corda

 

Um experiente político acha que Jackson Barreto não está nem aí para esse “empurra-empurra” de Rogério Carvalho e Heleno Silva por uma das vagas para o senado, na chapa governista. O cara acha que JB já sabe que os dois estão inelegíveis e que lá na frente tudo será resolvido. Mole, igual a doce de batata.

 

De brincadeira

 

Mesmo inelegível pela Lei da Ficha Limpa, Lula teve a sua candidatura à presidência da república lançada pelo PT, que insiste, ainda, em fazer o registro junto ao TSE. Um desrespeito à Justiça e uma afronta à inteligência dos brasileiros, que serão novamente iludidos.

 

Ora, balas!

 

A incidência de assassinatos e assaltos à mão armada aumentam, diariamente, em todo o país e nenhum parlamentar (deputado ou senador) se preocupa em apresentar projeto que torne qualquer porte de arma letal em crime hediondo. Pelo contrário, há um projeto tramitando no senado que desarma, de espírito, os já “desarmados” policiais.

 

Fogo sem fuzil

 

Até agora não se sabe o final daquele episódio com um homem portando um fuzil no Camarote da prefeitura de Laranjeiras, durante o Encontro Cultural. No frigir dos ovos, é capaz de se chegar à conclusão que se tratava, apenas, de um bacamarteiro, de Carmópolis. E viva o folclore!

 

Mate o veio, mate!

 

Mal começa o ano e os aposentados do Governo do Estado ficam sem receber seus proventos do primeiro mês. No dia 31 irão receber a segunda parcela do mês de dezembro do ano passado. O mês de janeiro devem receber entre o carnaval e a quaresma. Haja jejum!

 

Sob nova direção

 

Tão logo assuma o Governo (quando, mesmo?), Belivaldo Chagas vai dar uma atenção especial aos servidores estaduais. Fará cortes pontuais em alguns setores para enxugar o caixa. Pagamento dentro do mês é a sua prioridade. Já foi orientado a se desgarrar da imagem de mau pagador do seu futuro antecessor.

 

Chapa quente

 

Um ex-prefeito do alto sertão, que tem jeito de matuto (só o jeito), sugere uma chapa oposicionista para o Governo que, segundo ele, seria imbatível. Eduardo Amorim (governador) e Valadares Filho (vice). O senador Valadares coordenaria a campanha. Será?

 

Pensando bem

 

A gasolina da Polícia está saindo pelo ladrão. É preciso economizar.

 

Por: César Cabral - 36ª Edição da Coluna na Gazeta de Estância
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.