O pleito eleitoral de 2016 na cidade de Estância, distante 68 km da capital Aracaju, está cada vez mais tomando corpo nas emissoras de rádios e rodas de conversas do município. Os grupos políticos da cidade começam a discutir o tema e alguns líderes anunciam seus pré-candidatos, a exemplo do ex-prefeito Ivan Leite (PRB), que já disse que pretende lançar sua esposa, Adriana Oliveira. Já o atual prefeito Carlos Magno (DEM), afirmou que seu vice-prefeito para a reeleição será Filadelfo Alexandre.

Na tarde de hoje, 17, no programa “Gata Amarrada”, transmitido pela Rádio Ilha FM de Estância, o Deputado Estadual Gilson Andrade (PTC), concedeu entrevista e falou sobre a sua pré-candidatura a prefeito de Estância e já disse: “É possível. Depende da população, depende do grupo, a nível de Estância. Depende do grupo a nível Estadual e da população”.


Segundo o Deputado Gilson, a população já começou a discutir nomes para a eleição de 2016. “Meu nome graças a Deus, tem sido citado pela população. Portanto, não é impossível, existe essa possibilidade”, o parlamentar relatou ainda que: “O bom guerreiro não pode fugir da luta”.


Durante a semana, houve nas rodas de conversas uma discussão sobre a possível composição do deputado com o gestor Carlos Magno. De acordo com Gilson, discutir 2016 não existe dificuldade. “Dizer que vou apoiar Carlos Magno, aí são outros quinhentos. Ele precisa resolver muitas pendências que estão ocorrendo na cidade”, destacou.


O Estadual relatou que o prefeito tem que resolver muitas pendências, a exemplo de débitos da associação dos estudantes federais. Segundo ele, hoje existem três associações, a prefeitura deve um montante de mais de quinhentos mil reais.


Com esses débitos por parte da prefeitura municipal, Gilson Andrade, descarta a possibilidade de apoiar o prefeito. “Nessa situação. Nessas condições, desse jeito, dessa forma que está. E não pagou até agora por quê?”, destacou.


Sobre o apoio do parlamentar ao grupo do ex-prefeito Ivan Leite, que já afirmou a pré-candidatura de uma mulher, que será Adriana Oliveira, Gilson Andrade disse que “é necessário ouvir as ruas. O povo fala muito antes do pleito eleitoral. Vamos começar a ouvir o povo nesse sentido, e precisamos avançar nesse processo de discussão de nomes prováveis”.


Para o pleito de 2016, será que Adriana e Gilson sairão juntos? “É necessário que haja esse diálogo, que haja essa conversa, que haja essa discussão. Não tenho nada contra a gestão de Ivan Leite, muito pelo contrário, foi uma gestão com muita austeridade, seriedade e ética. Isso Estância inteira sabe”, lembrou.


Gilson relatou que não largaria sua cadeira de deputado para ser vice de ninguém. O mesmo salientou que indicaria alguém. “Eu não posso deixar de ser deputado para assumir vice, eu já fui vice-prefeito. Fui vice-prefeito de 2005 a 2008. Eu posso intervir mais por Estância, ajudar mais, ajudar a região o estado, muito mais como deputado do que como vice-prefeito”, finalizou.


Da Gazeta de Estância.com.br