NOTA PÚBLICA

A Presidência do Diretório Estadual do PSOL/SE torna pública sua indignação em face da exclusão do pré-candidato ao Governo do Estado, o Policial Militar e Economista Márcio Souza, da última pesquisa eleitoral realizada pela DATAPLAN e registrada no TRE-SE sob o número 01505/2018.

 

Em uma democracia representativa é inaceitável tal manobra de exclusão do pluralismo político, sobretudo pelo fato de Márcio Souza estar em plena atividade pública em atos, manifestações, nas lutas sociais, greves gerais, como também concedendo entrevistas em várias rádios de Aracaju e demais regiões do Estado, desde o dia 25/Fevereiro deste ano, quando o PSOL/SE unificou a pré-candidatura do Governo Estadual em torno de Márcio Souza.

 

O PSOL tem prestado um importante papel político contra todos os retrocessos desse Governo Golpista, que ataca diuturnamente os direitos dos trabalhadores e dos aposentados, e ainda expõe o patrimônio e a soberania nacionais a risco iminente, mediante, por exemplo, a venda do Pré-Sal a tentativa atual de vender e a Eletrobrás. Guilherme Boulos, nosso pré-candidato a Presidente da República tem sido o porta-voz de maior proeminência dessas lutas.

 

Há naturalmente um reflexo representativo político-partidário para o povo trabalhador e de luta do nosso Estado. O tratamento que os institutos de pesquisas eleitorais têm dado a pré-candidatura de Márcio Souza é desonesto e fruto de um desserviço ao direito de informação da população. Nas Eleições Municipais de 2016, por exemplo, o DATAFORM dava a Márcio Souza 7% das intenções de voto, com margem de erro de 2% para mais ou para menos. O resultado final revelou o que parte significativa da sociedade estanciana já espera, ou seja, uma extraordinária votação de 27% dos votos válidos.

 

Outras pré-candidaturas nossas também foram excluídas, dentre elas, Sônia Meire e Jocimário, ambos para o Senado, e Linda Brasil, para Deputada Estadual.

 

Diante do exposto, esta Presidência consigna a exigência democrática para que os institutos de pesquisas eleitorais deem a amplitude que a pluralidade política brasileira representa.

 

Aracaju/SE, 25 de Abril de 2018

 

Carlito Santos Lemos Bispo

Presidente do Diretório Estadual do PSOL/SE

NOTA PÚBLICA

 

A Presidência do Diretório Estadual do PSOL/SE torna pública sua indignação em face da exclusão do pré-candidato ao Governo do Estado, o Policial Militar e Economista Márcio Souza, da última pesquisa eleitoral realizada pela DATAPLAN e registrada no TRE-SE sob o número 01505/2018.

 

Em uma democracia representativa é inaceitável tal manobra de exclusão do pluralismo político, sobretudo pelo fato de Márcio Souza estar em plena atividade pública em atos, manifestações, nas lutas sociais, greves gerais, como também concedendo entrevistas em várias rádios de Aracaju e demais regiões do Estado, desde o dia 25/Fevereiro deste ano, quando o PSOL/SE unificou a pré-candidatura do Governo Estadual em torno de Márcio Souza.

 

O PSOL tem prestado um importante papel político contra todos os retrocessos desse Governo Golpista, que ataca diuturnamente os direitos dos trabalhadores e dos aposentados, e ainda expõe o patrimônio e a soberania nacionais a risco iminente, mediante, por exemplo, a venda do Pré-Sal a tentativa atual de vender e a Eletrobrás. Guilherme Boulos, nosso pré-candidato a Presidente da República tem sido o porta-voz de maior proeminência dessas lutas.

 

Há naturalmente um reflexo representativo político-partidário para o povo trabalhador e de luta do nosso Estado. O tratamento que os institutos de pesquisas eleitorais têm dado a pré-candidatura de Márcio Souza é desonesto e fruto de um desserviço ao direito de informação da população. Nas Eleições Municipais de 2016, por exemplo, o DATAFORM dava a Márcio Souza 7% das intenções de voto, com margem de erro de 2% para mais ou para menos. O resultado final revelou o que parte significativa da sociedade estanciana já espera, ou seja, uma extraordinária votação de 27% dos votos válidos.

 

Outras pré-candidaturas nossas também foram excluídas, dentre elas, Sônia Meire e Jocimário, ambos para o Senado, e Linda Brasil, para Deputada Estadual.

 

Diante do exposto, esta Presidência consigna a exigência democrática para que os institutos de pesquisas eleitorais deem a amplitude que a pluralidade política brasileira representa.

 

Aracaju/SE, 25 de Abril de 2018

 

Carlito Santos Lemos Bispo

Presidente do Diretório Estadual do PSOL/SE