Na manhã desta segunda-feira, 26/10, o prefeito de Estância, Carlos Magno Costa Garcia (PCdoB), concedeu entrevista ao programa "A Hora da Verdade", da rádio 103 FM de Aracaju, apresentado pelo radialista George Magalhães. O gestor aproveitou o espaço e fez uma análise política na capital sergipana, destacando também as ações da sua administração.

Na oportunidade, o prefeito Carlos Magno disse em sua análise criteriosa, que foi aliado de João Alves, líder do Governo de João na Assembleia Legislativa e destacou que ele é um homem de grandes obras, mas não vai conseguir realizar esses empreendimentos devido à crise. Segundo o gestor de Estância, Edivaldo é uma pessoa extremamente ética e realizou várias obras. “Em vez de pulverizar todas as comunidades de Aracaju e ficar como gostoso, com maquiagem. Ele foi e colocou o dinheiro todo no Bairro Santa Maria para evitar gueto”.


CASO PASTEL


Segundo o prefeito, a prefeitura não tem nada a ver com esse programa. O que existiu na verdade, foi um desentendimento, uma rixa entre os dois ex-secretários, da Agricultura o Sr. Laelson e o Pastel que era adjunto. A Câmara convocou os envolvidos e está ouvindo. “Quem tem que provar que tem desvios de dinheiro foi quem acusou: o Pastel. A prefeitura não tem nada a ver com isso, inclusive o próprio Pastel relatou na Câmara. Mas vamos ver o que vai desenrolar isso aí. As casas estão prontas foram entregues, os moradores estarão na Câmara na quarta-feira, 28. A verdade prevalecerá”, salientou CM.


SERVIDOR


Para Carlos Magno, nenhum prefeito valorizou mais o servidor público. Fazendo uma explanação sobre a valorização do funcionalismo de Estância, o atual gestor lembrou que quando entrou na prefeitura, o professor recebeu logo 35% de aumento. De acordo com o prefeito, tinha 28% congelado que Ivan não deu há algum tempo e o piso. Já o presidente do SINDSEME, Seu Carlito Lemos declarou que os funcionários da prefeitura tiveram um ganho real de 76% no período da gestão de Carlos Magno. “Nunca existiu na prefeitura um prefeito que valorizasse mais a categoria do funcionalismo público. Tem essa crise aí, estamos com dificuldade, mas estamos mantendo em dia a folha, o que nós devemos é só o 6° de férias aos professores. Sugeriram um parcelamento. Mas estamos fazendo todo tipo de sacrifício. Várias obras que seriam iniciadas foram canceladas e vamos administrar dentro do nosso projeto só pagamento de folha”, revelou.


OBRAS


Sobre as obras do município de Estância, Carlos Magno destacou que os royalties foram utilizados para reconstruir Estância. Construção de pontes, Complexo do Porto D’Areia, construção de Sala de Informática, reforma de Centros Comunitários, Posto de Saúde mais cinco serão construídos para fechar toda rede, Calçadão da Feira Livre, quarenta mil metros de pavimentação, macrodrenagem do Bairro Alagoas, obras no Maria Santana Santos e diversas ações. Em parceria com o Governo do Estado, Estância ganhou construção da passarela do Piauitinga, asfalto de ruas, mercado da cidade nova, acesso às indústrias, casas do “Minha Casa Minha Vida”.


O atual prefeito relatou que os empreendimentos deixados pela gestão passada serão concluídos. “Estamos terminando todas as obras que foram deixadas pelo ex-prefeito Ivan Leite. Meu trabalho para regularizar isso, era a falta de sondagem, problema de projeto estrutural, problema na Caixa e a gente alinhou tudo e estamos terminando as obras inacabadas”.


ELEIÇÃO 2016


O pleito para 2016 se aproxima e o gestor confirmou a sua pré-candidatura para a sucessão municipal. Segundo ele, a chapa será a mesma, Carlos Magno e Filadelfo Alexandre.


Da Gazeta de Estância.com.br

Por Walisson Jardim