O deputado federal eleito Valdevan Noventa não imaginava que ao pôr os pés no Restaurante Sal & Brasa, na Atalaia, seria preso pela Polícia Federal. Segundo a PF, a prisão foi decorrente da Operação Extraneus, que visa apurar a inserção de declarações falsas nas prestações de contas de campanha.

Trocando em miúdos, Valdevan usou “laranjas” para mascarar doações do dinheiro que custeou a sua campanha. Paira no ar, ainda, a origem desses recursos, que, segundo a Polícia Federal, é desconhecida. Aí são outros 500, ou melhor, outros 90.

 

Perde e ganha

 

Caso Valdevan Noventa perca o mandato, assumirá o primeiro suplente da coligação, deputado federal Pastor Jony Marcos, atual primeiro suplente. Todavia, perdendo o mandato e tendo os votos nulos o quadro mudará, completamente. Uma nova soma dos votos válidos resultará em outra totalização, o que poderá beneficiar Márcio Macêdo ou Emília Corrêa. Vale lembrar que se Valdevan for absolvido e assumir o mandato, morreu Maria Preá. Por enquanto, o jogo está só começando.

 

Imagem arranhada

 

Não há como negar que, de uns tempos para cá, o Supremo Tribunal Federal tem sido alvo de sucessivas críticas decorrentes de determinadas decisões de alguns dos seus ilustres ministros. Não têm sido poucas as vezes que internautas usam as redes sociais para contestar posições tomadas pela Turma da Capa Preta. Ricardo Lewandowski, Dias Tófili e Gilmar Mendes ocupam, com folga, o pódio dos campeões dessa triste modalidade. Coincidentemente, na última terça, 4, Gilmar Mendes pediu vistas do pedido de habeas corpus de Lula quando o placar estava 2×0 contra o barbudo, cujo protelatório foi bastante festejado pela defesa do preso. Por isso, tome zap-zap!!

 

Lei da relatividade

 

Presidindo a CCJ da Assembleia Legislativa de Sergipe, o deputado Chiquinho Gualberto (PT) se julgou impedido de conduzir a votação do Título de Cidadão Sergipano ao presidente eleito, Jair Bolsonaro. As alegações do parlamentar vão na contramão dos princípios da Casa que, como tantas outras, tem homenageado personalidades (?) que pouco (ou nada) fizeram por merecer. Aliás, merecimento de título de cidadania é muito relativo, sem exceção.

 

Gato e cachorro

 

É muito comum se dizer que título de cidadania e nome de rua se dá a “gato e cachorro”. Essa é uma maneira que o povo tem de expressar a tal questão do “merecimento”, o que, de fato, é muito relativo tanto para uns, quanto para outros. A indicação da honraria é prerrogativa do parlamentar e nunca questionável pelos seus pares. A regra é clara. E viva os animais!

 

Cadê o bode?

 

A juíza de Riachão do Dantas, Dra. Érica Milani, deu prazo de 5 dias para que o prefeito Pedro da Lagoa (PT) coloque no devido lugar a estátua do Bode Bito, que havia sido retirada por questões políticas. Inaugurada em setembro de 2007, a estátua é um símbolo cultural da cidade. Ao pensar que isso não daria em nada, Pedro da Lagoa deu com os burros (e o bode) n’água.

 

Quá-quá-quatro

 

A partir deste domingo, 9, a tarifa de ônibus na Grande Aracaju passará para R$ 4,00. Mesmo assim, o aumento não atende às empesas que operam o sistema, pois queriam R$ 4,44. Como sempre, os empresários só pensam neles. O resto, é passageiro! Tal qual aquele “Movimento Não Pago” que se escafedeu por aí diferentemente de anos atrás, quando o prefeito era outro.

 

Novo Templo

 

A Igreja Universal inaugura neste domingo, 9, com a presença do Bispo Edir Macedo, o Cenáculo de Aracaju, que vem a ser a nova sede em Sergipe. A construção é ultramoderna, com tecnologia sustentável que aproveita a água da chuva e reduz a incidência dos raios solares no seu interior. Com capacidade para 2.200 pessoas sentadas, tem vagas de estacionamento para centenas de carros. Um luxo, só!

 

Estranhos no ninho

 

Não há mais como negar que a relação política entre Ivan Leite e o prefeito de Estância, Gilson Andrade já não é a mesma. Ivan acha que Gilson não se empenhou na campanha da sua esposa, Adriana Leite, candidata, derrotada, a deputada estadual. As más e boas línguas estancianas dizem que era tudo o que Gilson queria ouvir. Era o “pé” que faltava para o rompimento. Praticamente inevitável, agora, quando Ivan anuncia que Adriana Leite será candidata a prefeita, em 2020.

 

Caso médico

 

O afastamento do prefeito de Neópolis, Luiz Melo de França (Dr. Luizinho), e do seu vice, José Miguel Lobo, segundo o TRE, foi motivado pelo fato de que, durante a pré-campanha, o médico atendeu e receitou pacientes em sua residência. Os argumentos do médico não convenceram os juízes que o afastaram por 4×3. Como se vê, nem sempre “saúde é o que interessa”…

 

Caras novas

 

Dois nomes novos poderão concorrer a prefeito de Canindé de São Francisco. Erasmo Marinho Filho e Kaká Andrade deverão medir forças para ver quem herdará a “botija” que Ednaldo da Farmácia vai deixar, enterrada no seu gabinete. Dinheiro, não. Mas, contas a pagar…deve dar uma boa soma!


Por: César Cabral - 67ª Edição da Coluna na Gazeta de Estância
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.