Análise realizada pelo Boletim Sergipe Econômico, parceria do Núcleo de Informações Econômicas (NIE) da Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (FIES) e do Departamento de Economia da UFS, com base nos dados da Receita Federal, verificou que a arrecadação de tributos federais no estado, em fevereiro, chegou a pouco mais de R$ 505,6 milhões.


Em termos relativos, a soma arrecadada assinalou retração de 4,6% em relação a janeiro deste ano. No entanto, quando comparado com fevereiro do ano passado, verificou-se alta de 44,7%. As variações são em termos reais, ou seja, consideram os efeitos da inflação no período, que são medidos pelo Índice Nacional de Preço ao Consumidor Amplo (IPCA).


Detalhes da Arrecadação Federal de fevereiro/2019


No mês analisado, a Receita Previdenciária foi a principal fonte de arrecadação no estado, somando mais de R$ 274,2 milhões, compreendendo 54,2% do total recolhido aos cofres da União. Em seguida, o Imposto sobre a Renda (IR) figurou em segundo lugar, alcançando mais de R$ 114,1 milhões, abrangendo 22,6% do montante arrecadado.


O recolhimento da Contribuição para Financiamento da Seguridade Social – COFINS –ficou próximo dos R$ 45,6 milhões, no mês analisado, enquanto que o recolhimento da Contribuição para o PIS/PASEP ficou acima dos R$ 19,5 milhões. Já a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido – CSLL – alcançou foi de R$ 17 milhões.


O Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) contribuiu com R$ 9,2 milhões, respondendo por 1,8% da arrecadação, no mês em análise.


NIE/FIES