Continua em exibição, no Cinemark do Shopping Riomar, o filme “Nada a Perder 2”, uma cinebiografia do Bispo Edir Macedo. A dois dias da estreia, a venda antecipada de ingressos foi quase cinco vezes menor do que a da primeira parte. Isto quer dizer que quem deixou de assistir a parte anterior, não perdeu nada.


Espírito de porco


Totalmente desqualificada a ideia que colocaram na cabeça do prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira de chamar “Zona de Expansão” o já consagrado, batizado e devidamente reconhecido Bairro Aruana. Ora, expansão é toda área contígua que circunda a cidade, e zona, cá pra nós, não é nome de bairro. Nunca foi.


Não bote o fumo


O deputado federal Fábio Reis (MDB-SE) defendeu, na Câmara, que os governadores isentem o ICMS para produtos agrícolas, a exemplo do abacaxi, acerola e fumo. As frutas, sem dúvida, merecem o incentivo governamental. O mesmo não se pode dizer do fumo, matéria-prima para os cigarros tão combatidos pelo mal que causam à saúde.

 

Salto de qualidade


Enquanto os Planos de Saúde privados cobram os “olhos da cara” para atender aos seus usuários, o Ipesaúde vem dando a volta por cima, readquirindo o lugar de onde nunca deveria ter saído. Toda vida sempre foi um Plano que orgulhava os servidores públicos sergipanos pela presteza no atendimento e convênio com as principais Casas de Saúde existentes. Atualmente, está valendo a pena contribuir e usar o Ipesaúde.


Santa Cruz


O presidente da OAB, Felipe Santa Cruz, de passagem por Aracaju, considerou gravíssimo o quadro do mercado de trabalho dos advogados, no momento. Não é de se estranhar para quem perdeu uma suculenta “boquinha” na Petrobrás. Pra variar, ainda criticou a quantidade de faculdades de direito existentes no país esquecendo-se de que o acesso à educação é um direito de todos.


Tem boi na linha


Depois de Maruim, agora foi a vez da prefeitura de Capela ter o Processo Seletivo para contratação de pessoal suspenso, pelo TCE. Em ambos os casos ficou claro que a seleção seria feita na base da “surdina”, dificultando o amplo acesso aos possíveis interessados. Tentar dizer o contrário é querer tapar um sol com uma peneira.


Só para embromar


Enquanto a Justiça Eleitoral não analisar, em todas as esferas, o agravo interposto pela prefeita cassada de São Francisco, Altair Nascimento, a eleição municipal complementar não será realizada. Sem nenhuma chance de reverter o quadro, a medida serve, apenas, para deixar tudo como está.


Tie break


Orlando Melo, o conhecido Orlando do Tênis, confirmou que será mesmo candidato a prefeito de Propriá. Foi um dos responsáveis pela eleição do atual Iokanaan Santana (PSB), mas não quer repetir a dose e diz que não tem a mínima vontade de cometer o mesmo erro. Segunda, 19, ele tem reunião com o ex-senador Valadares para tratar do lançamento da pré-candidatura.

 

O caso Banese


A questão da privatização do Banese foi o assunto da semana. Sem dúvida, há um sentimento claro nas conversas das esquinas de que o Banco já não é tão sergipano quanto antes. Aquele Banco de fomento, de gerentes e banesianos da gema não existe mais. O “nosso” banco atua basicamente como uma financeira e o credisalário é hoje o seu carro-chefe. Uma pena!


E por falar em Banese


Além de Américo de Deus, os banesianos poderão ampliar a sua representação na Câmara Municipal de Aracaju. Cresce, a cada dia, uma onda de apoio ao buraqueiro Pedro Xavier para que o mesmo se candidate no próximo ano. Pelo sim pelo não, PX está aparecendo muito, nas redes sociais.

 

Fim de caso


O PSC não morre mais de amores pelo deputado estadual Gilmar Carvalho desde o dia em que ele passou a flertar com o DEM, animado com o convite feito por José Carlos Machado para ser o candidato a prefeito de Aracaju, pela sigla. A afirmativa é de Clovis Silveira que adianta que o “Cancão” está livre para voar e pousar onde bem quiser. Garante que o PSC não o expulsará nem tentará herdar o seu mandato, caso decida sair. Pelas conversas, não há mais clima entre as partes.


Licitações complicadas


Entra ano e sai ano, entra prefeito e sai prefeito, e as licitações do lixo, das feiras e do transporte urbano de Aracaju, praticamente, não saem do papel. Na sexta (16) a licitação das feiras livres voltou à estaca zero vírgula zero, depois que todas as quatro empresas concorrentes foram desabilitadas, por erros nas planilhas. Como diz a música, “é um caso complicado de se resolver”. Por que será?


De olho na janela


Muitos vereadores de Aracaju estão esperando a tal janela abrir para trocar de partido. Com o fim das coligações proporcionais, as máquinas de calcular já estão sendo usadas, diariamente. O PDT pode receber três vereadores de Aracaju que se juntarão a Jason Neto em busca da reeleição. O líder do prefeito, Vinicius Porto, ainda no DEM, certamente não ficará onde está. As cartas já estão na mesa e o jogo vai começar.


105 do Oratório de Bebé


O Oratório Dom Bosco, popularmente conhecido como Oratório de Dona Bebé, completou na sexta-feira, 16, 105 anos de bons serviços prestados às crianças necessitadas de um lar. Fundado pela senhora Genésia Fontes (D. Bebé), a instituição é administrada há 67 anos pelas Irmãs Camilianas, quando a sua fundadora ficou sem condições de tocar a obra. O Oratório vive de doações e, no momento, precisa muito da colaboração dos sergipanos. A Irmã Marisa Inêz Mosena, Presidente da entidade, aguarda a solidariedade de todos, quer através da aquisição de um carnê mensal como doador, ou depositando as contribuições nas seguintes contas: Banco do Brasil – Agencia Central: 1402-8 Conta corrente: 4.783-X ou BANESE Agencia 048 Conta Corrente: 03/100.312-0 ou na própria Instituição. As crianças ficarão eternamente gratas.


Em tempo: Saiba mais sobre o Oratório Dom Bosco lendo o artigo escrito pela Irmã Marisa Mosena, que está publicado no RADAR SERGIPE.


Por: César Cabral - 96ª Edição da Coluna na Gazeta de Estância
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.