O Hospital Amparo de Maria (Hram) teve um saldo de seis partos no primeiro dia de reabertura da unidade, com mais três previstos para o início da noite, após dois meses parado por conta de uma greve de funcionários que reclamavam salários atrasados.


Foram cinco partos cesarianos e um normal, conforme informações do novo interventor Paulo Daltro, que prevê mais movimentação de parturientes no fim de tarde e à noite.


De acordo com informações do interventor, as parturientes são dos municípios de Cristinápolis (duas), Boquim, Tomar do Geru, Estância e Itabaianinha. “Tanto as mamães quanto os bebês passam bem”, informou ele, salientando que esta reabertura foi bem produtiva. O Hospital Amparo de Maria é uma instituição beneficente, que presta serviços à Secretaria de Estado da Saúde (SES), por meio de um contrato.


O hospital reabriu com os serviços de maternidade e internamento infantil (retaguarda para o Hospital Regional Jessé Fontes, gerido pela SES), bem como de laboratório, de radiologia e tomografia. Até o próximo dia 15 de novembro deverão retornar as cirurgias gerais eletivas. A unidade atende a todos os municípios que compõem a região Sul do Estado.

 

SES