A deputada Ana Lúcia Vieira (PT) mostrou preocupação na tarde desta segunda-feira (24) na Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), quanto à possibilidade da PEC 241 no Congresso Nacional.

Ela lembrou que o artigo 6º da Constituição Federal diz que são direitos sociais: a educação, a saúde, a educação, o lazer, a previdência social, a proteção maternidade e a infância. A assistência aos desamparados. “O inciso 4º diz que o salário mínimo fixado em lei nacionalmente unificado é capaz de atender as suas necessidades vitais básicas e as de sua família. É preocupante que nesse segundo turno, deputados de Sergipe e do Brasil inteiro votem na PEC 241 que revoga esse artigo e faz com que os direitos sociais, todos nós venhamos a perder”, lamenta.


Ana Lúcia informou que esteve no Aeroporto de Aracaju, juntamente com lideranças e sindicalistas, conversando com deputados estaduais da bancada sergipana. “Fábio Mitidieri deixou claro que está trabalhando para rever a posição do partido e Laércio Oliveira deixou clara a divergência com a nossa avaliação”, ressalta.


A deputada disse ainda que o orçamento do Governo Federal define 40% para pagamento da dívida, 4% para a Saúde, 3,7% para a Educação, 0,9% para a Segurança Pública.


“E é exatamente esse percentual que eles querem modificar. Ora, para aumentar o pagamento da dívida porque é importante para os banqueiros e para quem vive da especulação financeira. Na verdade, nós estamos invertendo. Ao invés de estabelecer para o ajuste fiscal a prioridade para aqueles que acumulam riqueza, vamos mais uma vez nesse país, tirar de uma população que precisa para enriquecer alguns. Economistas dizem que se essa PEC for implementada vai levar o país a uma situação pior do que a da Grécia, aonde já chegou a 28% do desemprego da população jovem”, enfatiza.


Por Agência de Notícias Alese