Em entrevista ao repórter Magno de Jesus, o professor Rubens Marques de Sousa, conhecido como professor Dudu, respondeu de forma tranquila ás críticas e as ameaças do vereador José Domingos Machado Soares, (Dominguinhos do PT), proferidas na sessão da última quarta-feira, 13, na Câmara de Vereadores de Estância.

O educador, presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Dudu relatou que a sociedade lhe respondeu sendo solidário aos desabafos do parlamentar e que um dos irmãos ficou extremamente doente ao ouvir as ofensas.

“Todo o ódio que o vereador vomitou contra mim, a sociedade rejeitou. Não reaja, a resposta, a sociedade vai dar, sabe quem é você. E aí eu fiquei, mas tranquilo”, disse.

“Minha irmã ficou doente, passou mal, ligou para mim. Em minha casa o clima é uma coisa horrorosa. Saia da política, não dá para você continuar. A pessoa que você mais ajudou na vida. Olhe eu quero que registre isso, se um dia o meu filho Eduardo tivesse queixa de mim, por eu ter dado, mais atenção a Dominguinhos do que a ele? Ele não estaria errado não.”

“Eu dediquei a minha vida a política, a luta Sindical, e eu ajudei a construir o que Dominguinhos é hoje como político. Os meus filhos ficavam em casa, eu dava, mais atenção à política do que aos meus filhos, isso foi um erro. E hoje ele faz isso comigo, a ingratidão foi a palavra que eu mais ouvi na rua”, desabafou.

Durante a entrevista que foi transmitida pela Rádio Mar Azul FM, Dudu ainda destacou que durante várias reuniões tinha um projeto de lançar o parlamentar como prefeito de Estância.

“Eu dediquei parte da minha vida ao um projeto, que tinha Dominguinhos como pivô, eu tinha o vereador como um projeto. Ele não pode negar que na última reunião, quando ele estava na tendência ainda, nós dissemos: Dominguinhos, assim que terminar a eleição nós planejaremos a sua candidatura a prefeito.”

“Ele não pode negar, pois a sala estava cheia de gente. Ele dizia que não seria candidato a nada, estava desgastado. E Dudu disse que iria construir a candidatura dele a prefeito”, revelou Marques.”

Dominguinhos X Dudu

“Eu estou pronto para fazer o debate, mas não no nível que ele fez. As orientações são: não se nivele a ele. Quando a pessoa não se nivela, é porque reprovou a forma como ele colocou. Acho que uma coisa o incomodou: Ele queria me levar para o isolamento. Aí ouvimos na imprensa, Joaldo, Artur, Paulo André, dizendo que não tem problema em conversar, inclinados em votar em mim.”

“Qual foi a grande acusação que me fizeram? E que agora ele está fazendo por onde passa? Que eu não dialogo com ninguém, que eu sou fechado, que o PT não cresce porque a gente não conversa. Então o PT tem agora a única chance de unificar. Artur deu um passo, disse que quer conversar e tem possibilidade de votar em mim. Joaldo deu um passo, Paulo André, então o PT vai sair unificado. “Se votarem comigo vai sair unificado”. relatou Dudu.

“Eu encerro essa entrevista dizendo, que tudo isso está acontecendo porque eu passei para o segundo turno, seu eu tivesse sido derrotado não tinha polêmica e nem estariam gozando de mim. Como eu passei para o segundo turno e tenho a chance de ganhar a presidência. A chance existe, vai depender do apoio das outras correntes.”

“Depois da eleição do PED daremos uma resposta, mas a mesma não será minha, será uma nota pública da tendência, porque ele rompeu com a tendência. Se ele tivesse me agredido no primeiro turno, eu ganharia logo no primeiro. O meu azar foi que ele não agrediu no primeiro turno. Quero dizer ainda que eu estou medindo as palavras em respeito ao pai dele, que me tinha como filho, a mãe dele e as irmãs. E eu sei separar as coisas”, concluiu professor Dudu.

Redação Gazeta de Estância.com.br