O governador Jackson Barreto comentou as postagens do senador Antônio Carlos Valadares sobre o cancelamento da audiência que o ministro da Integração, Helder Barbalho (PMDB), faria em Sergipe na próxima segunda-feira, 30, para anunciar medidas de combate aos efeitos da seca.

“Atendendo a um convite do ministro Hélder Barbalho, na próxima semana estarei em Brasília para acertar as ações de combate aos efeitos da seca em nosso Estado. Quero deixar claro que os benefícios virão para Sergipe, pois essa garantia eu já tive do ministro que vai atender todas as nossas reivindicações. Qualquer divergência, criada por quem quer que seja, não prejudicará o povo sergipano.

 

Segundo Jackson, “eu administro um Estado e tenho muitas ocupações. Diferente do senador Valadares, não tenho tempo para ficar nas redes sociais fazendo críticas políticas vazias. Esse é o choro dos derrotados”.

 

Após uma reunião com o presidente Temer no dia 11 de janeiro, o governador Jáckson Barreto tratou de diversos assuntos de interesse de Sergipe, inclusive de ações de combate aos efeitos da seca. JB também esteve no dia 12 de janeiro no gabinete do ministro Hélder Barbalho:”Pedi a ele urgência no atendimento aos sertanejos que estão sofrendo com a seca”.

 

– Solicitei o aumento do número de caminhões-pipas em dez municípios que já recebem a água do programa do exército brasileiro; pedi a imediata inclusão dos treze municípios que já estão reconhecidos em estado de emergência através de portaria pela União, para que também passem receber os carros-pipas; pedi a liberação de recursos para perfuração de poços e a aquisição de material forrageiro, que é o alimento para os rebanhos. Fui prontamente atendido pelo ministro, que solicitou celeridade do setor competente revelando inclusive que havia recebido recomendação do presidente Michel Temer para atender nossos pedidos, disse Jackson.

 

Dos R$ 10 milhões que foram colocados à disposição de Sergipe pelo Ministério da Integração, Jackson Barreto pediu que R$ 4 milhões fossem direcionados para material forrageiro para alimentar os rebanhos dos pequenos produtores rurais das áreas afetadas pela seca e R$ 3 milhões para perfuração de poços: “Fomos atendidos em tudo que solicitamos e eu convidei o ministro para visitar Sergipe para discutir as ações de combate à estiagem com os 23 municípios atingidos”.

 

O senador Valadares, que não tem o que fazer, passa o dia fazendo “futrica”nas redes sociais, disse ao ministro que nem ele, nem o senador Amorim participariam de reunião em Sergipe com o Governo do Estado, exigindo que o evento fosse realizado na se regional da Codevasf.

 

– Um ministro quando visita um Estado, dirigi-se institucionalmente à pessoa do governador e ao governo do Estado. Senadores, deputados federais e estaduais são convidados naturais desse tipo de evento. O que o senador Valadares quer com isso é diminuir a figura do governador, disse Jackson.

 

E concluiu: “Recebo o ministro, senadores, deputados e demais autoridades, independente de posições políticas, na sede administrativa do Governo de Sergipe.

Sou amigo de Helder Barbalho há mais de 30 anos, Valadares o conheceu agora. Aproveito a oportunidade e agradeço ao ministro por atender nossos pleitos e ajudar os sergipanos que sofrem com a seca e dizer aos sergipanos que estão enfrentando problemas com a seca que fiquem tranquilos, pois o ministro Hélder Barbalho já informou-me que todos os nossos pedidos serão atendidos”.