Na última quarta-feira, 08, por volta das 10h30, na sala de audiência da Procuradoria em defesa do Patrimônio Público - MPE, os dirigentes do Sindicado dos Servidores Municipais (SINDSEME), Raymundo Coentro, Ana Simone e Marcos Souza, se reuniram com Dr. Francisco Góes (Promotor de Justiça), o Dr. Genilson Andrade (Procurador Geral da PME de Estância) e o Lourival Júnior (Secretário de Administração), para discussão de um procedimento provocado pelo sindicato que questiona o excesso de cargos em comissão da municipalidade.

Esse procedimento, foi instaurado ainda em 2014 e no ano que findou, foi finalizado um levantamento parcial construído em consenso com o sindicato que apontou a existência de mais de 100 cargos em comissão que onerávão os cobres públicos (como o Assessor para Assuntos Políticos), e a pedido do então representante da Comissão de Transição, que hoje está procurador, não foi assinado naquele momento o Termo de Ajustamento de Conduta -TAC.

 

Os representantes da administração, pediram mais um prazo para finalizarem os moldes da reforma na estrutura e apresentarem um esboço com a extinção de cargos de provimento em comissão, até o mês de março, e posteriormente os envios dos projetos para a Câmara de Vereadores.

 

O Promotor, cobrou celeridade na finalização e edição dos projetos de lei determinando que os mesmos estejam prontos até março.

 

Os Dirigentes do SINDSEME, reafirmaram que o concurso público é a melhor forma de preencher vagas no erário e que é urgente rever o tamanho da estrutura.

 

ASCOM/SINDSEME                        

Na última quarta-feira, 08, por volta das 10h30, na sala de audiência da Procuradoria em defesa do Patrimônio Público - MPE, os dirigentes do Sindicado dos Servidores Municipais (SINDSEME), Raymundo Coentro, Ana Simone e Marcos Souza, se reuniram com Dr. Francisco Góes (Promotor de Justiça), o Dr. Genilson Andrade (Procurador Geral da PME de Estância) e o Lourival Júnior (Secretário de Administração), para discussão de um procedimento provocado pelo sindicato que questiona o excesso de cargos em comissão da municipalidade.

Esse procedimento, foi instaurado ainda em 2014 e no ano que findou, foi finalizado um levantamento parcial construído em consenso com o sindicato que apontou a existência de mais de 100 cargos em comissão que onerávão os cobres públicos (como o Assessor para Assuntos Políticos), e a pedido do então representante da Comissão de Transição, que hoje está procurador, não foi assinado naquele momento o Termo de Ajustamento de Conduta -TAC.

Os representantes da administração, pediram mais um prazo para finalizarem os moldes da reforma na estrutura e apresentarem um esboço com a extinção de cargos de provimento em comissão, até o mês de março, e posteriormente os envios dos projetos para a Câmara de Vereadores.

O Promotor, cobrou celeridade na finalização e edição dos projetos de lei determinando que os mesmos estejam prontos até março.

Os Dirigentes do SINDSEME, reafirmaram que o concurso público é a melhor forma de preencher vagas no erário e que é urgente rever o tamanho da estrutura.

ASCOM/SINDSEME