Centenas de servidores da Prefeitura de Estância participaram na manhã da última sexta-feira, dia 28/04/2017, de uma manifestação que estava prevista na agenda de lutas da Greve Geral Nacional, convocada pelas centrais sindicais, que sacudiram o país, e teve como pauta às reformas trabalhista e previdenciária, como também a terceirização. Defendidas pelo governo do golpista do presidente Michel Temer e que ocorrera após 100 anos da 1ª greve de grandes proporções.

O ato foi realizado pelo Sindicato dos Servidores Públicos dos Poderes Executivo e Legislativo de Estância e Arauá do Estado de Sergipe – SINDSEME e teve a adesão de trabalhadores da iniciativa privada, profissionais liberais, de parcela do movimento sindical e social. Com saída da igreja católica do bairro Santa Cruz e percorreu as principais ruas da cidade com falas/ palavras de ordem e distribuição de panfleto e teve como término em frente a um supermercado que há relatos de práticas de precarização das relações de trabalho.


Carlito Lemos, presidente do SINDSEME, disse: “hoje nessa data marcada pelo simbolismo que ocorre essa grave, devemos todos nós aos trabalhadores que lutaram em 1917 nos chãos das fabricas e ruas, um gesto de rebeldia para externarmos a nossa posição contrária a essas reformas que penalizam os mais pobres de um governo que implementa um programa que não foi eleito nas urnas. Fora Temer e toda a sua corja”.


Estiveram presentes os vereadores Artur Oliveira (PT), Dionísio Neto (Rede), e a Josefa Francisca - Chica do Fato (PMB), que ambos se posicionaram solidários os aos trabalhadores, contra as reformas e parabenizaram o sindicato e os servidores. Bem como os lutadores sociais Jodeci Pereira – Cizinho da farinha, Marcos Alexandre – Marquinhos do Piautinga, Wellington Quilombola, ex-vereadores Dominguinhos Machado e Salviano Ribeiro, o professor Miguel Viana, a professora Fátima, Nelson dos Santos e Cristovão de Souza, o Titó. A imprensa/ os radialistas Luiz Carlos Dussantus, Francisco Teixeira - Chiquino, Adriano Alves e o Magno de Jesus.


Em Aracaju


A concentração ocorreu na Praça General Valadão, às 14h, um grande ato unificado com todas as centrais e sindicatos que percorreu diversas ruas da capital e impôs o fechamento do comércio, interrupção do transporte público, e o fim de expedientes em órgãos públicos e empresas.


Na manifestação, teve uma representação dos servidores municipais de Estância e Arauá com uma faixa.

 

MUITAS LUTAS, MUITAS CONQUISTAS!
ASCOM/SINDSEME