O deputado estadual, vice-presidente da Assembleia Legislativa e presidente do Diretório Municipal do PMDB de Aracaju, Garibalde Mendonça, disse, na manhã desta terça-feira, dia 13, que o pleito de 2018 está sendo tratado com muita precipitação, principalmente, por aliados importantes de uma coalizão formada em anos passados, que resultou em vitórias significativas, a exemplo da eleição do governador Jackson Barreto (PMDB) em 2014, do prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PCdoB), em 2016.

“Política de aliança deve ser feita com vistas ao fortalecimento do grupo, de portas abertas para conversas e entendimentos com lideranças, e no momento certo tomar a melhor decisão”, comentou o peemedebista sem citar nomes de quem estaria a antecipar o processo.


O parlamentar vê o nome do vice governador, Belivaldo Chagas, também do PMDB, com possibilidades de concentrar um número significativo de lideranças políticas, principalmente, pelo trânsito fácil que tem nos diversos partidos de Sergipe.


Outra candidatura defendida por Garibalde é a do governador Jackson Barreto para o Senado da República, enfatizando que ainda não é a hora do maior líder de seu partido se aposentar. Para o deputado, Jackson tem um potencial eleitoral com muita densidade, e com as duas vagas que abrirão no pleito de 2018, fica mais fácil para uma ampla composição da chapa majoritária.


“Conversar com todos os possíveis, trabalhando a manutenção dos aliados do presente, é consolidar um projeto político eleitoral forte e se aproximar ainda mais de outra vitória”, concluiu Mendonça.